Obsessões Sexuais

O conteúdo tratado neste artigo é muito relevante para todas as pessoas que se interessam pelo assunto e que estudam a espiritualidade nas diversas vertentes, pois refere-se à um dos tipos de obsessões mais comuns dos quais sofremos no nosso dia-a-dia e não nos damos conta. Antes de tudo esclareço que aqui estamos discutindo espiritualidade do século XXI, desta forma a antiga concepção igrejista à respeito de demônios, sexualidade, vida após a morte, inferno e outros mais não irão se enquadrar. Esta falsa moral religiosa e os preconceitos sociais das quais ela serve de reforço somente colaboram para amplitude dos transtornos e conflitos a este respeito. Informo também que o conteúdo básico sobre assédios sexuais não foge do que já é conhecido no meio espiritualista, mas a peculiaridade reside na exposição das minhas experiências pessoais ocorridas através de projeções astrais com esta “categoria” de assediador e minhas reflexões particulares. A exposição que questões pessoais se justifica na tarefa de transmitir informações importantes sobre algo que acontece com todas as pessoas. Também serve o alerta de que se tratando de conteúdo referente à realidade da nossa sexualidade em geral, a realidade constatada, de certa forma, pode causar algum desconforto ao leitor ficando a seu critério a decisão da leitura ou aceitação do seu conteúdo.

“A minha primeira vez foi com um Succubus!”

“…Eu contava meus primeiros anos de adolescência quando tive minha primeira experiência sexual com outra pessoa. Numa determinada noite sonhei que estava “namorando” uma bela mulher, mais velha do que eu. No “sonho” estava tudo maravilhoso e eu tinha certeza de que aquilo estava acontecendo na “vida real”, de tão verdadeiro. Todas as sensações que eu viria a conhecer mais tarde pela via física eu tive naquela noite. Acordei feliz e querendo sonhar com ela novamente.”

Quem nunca teve um sonho destes? Acho que todos nós já tivemos o chamado sonho erótico, mas o que a maioria de nós não sabemos é que ele significa algo que está muito além de um simples sonho.

Em toda a história da humanidade constam relatos deste tipo de sonho e suas mais diversas interpretações feitas por pessoas comuns, psicólogos e psicanalistas, enfim, leigos no Ocultismo. Na antiguidade foram plano de fundo para lendas a respeito dos demônios do sexo que atacam durante o sono e outros mais. Não tratarei disto aqui, basta procurar na rede, o que trataremos são dos fatores ocultos deste tipo de sonho.

Assim, vale dizer que a questão dos sonhos estão um pouco além do que a psicanálise Freudiana e Junguiana explica pois, além da relação de fatores reprimidos que o subconsciente manifesta ou do sonho sendo um produto natural da nossa psique demonstrando nossas tendências, está diretamente ligado a outros fatores que a nossa ciência moderna vem tentando captar, como à liberação e utilização de energias conscienciais e seus efeitos de acordo com sua vibração. Tudo que pensamos, sentimos e desejamos, seja acordado ou dormindo, produz ondas de energia correspondente que emana de acordo com a sua faixa vibratória, como as ondas do rádio que encontra quem sintoniza. A mente emite as energias no sentido do que nós a fixamos. Se tratando de sexo, estamos envolvendo talvez uma das energias mais poderosas de que somos dotados, a energia do prazer irresistível que faz a humanidade girar ao seu entorno e que vibra em grande intensidade em nosso corpo, como numa panela de pressão que precisa da válvula de escape para não explodir. Particularmente penso que Freud, Jung e demais analistas dos sonhos estão corretos em relação às suas conclusões sobre os sonhos, pois venho concluindo ao longo de minhas experiências que ao menos 50% de nossos sonhos se enquadram em suas concepções, porém, existe o outro lado ainda não admitido pela ciência moderna no que diz respeito às projeções da consciência, que ficariam com os outros 50%.

Sonhos eróticos, na sua absoluta maioria, são encontros espirituais entre as pessoas encarnadas ou entre as encarnadas com desencarnadas que estão vibrando na mesma faixa. Este encontro é promovido pela vibração das ondas cerebrais que emitimos no decorrer de nosso dia. Durante a noite, enquanto dormimos, o nosso espírito se desprende do corpo e segue inconsciente a sua faixa vibratória ao encontro da satisfação dos ímpetos que nos moveram durante o dia, então se estamos carentes sexualmente ou se pensamos ou desejamos sexo o dia todo estaremos emitindo ondas e atraindo para perto de nós espíritos com o mesmo interesse e, desta forma, surgem as vampirizações energéticas dos espíritos desencarnados que mesmo fora da carne, continuam presos a este tipo de prazer, necessitando deste tipo de energia, também espíritos portadores de todo o tipo de necessidade sexual. O porquê que determinados espíritos desencarnados necessitam vampirizar energias das pessoas encarnadas fica para outro post. Assim, o espírito que sintonizou na nossa frequência e que acopla na energia que estamos vibrando nos estimula a continuar pensando naquilo, tentando fazer-nos chegar às vias de fato. Desta forma, estes espíritos, na busca da satisfação de suas necessidades, quando não a conseguem durante a vigília do encarnado por meio da prática do sexo ou masturbação, tentam sacia-la de noite, aproveitando-se do desencarne temporário de seu obsediado, e para isto eles contam com hábeis artifícios. Confira meu relato abaixo:

Estava numa espécie de sonho lúcido, sem o controle das minhas ideias, quando de repente observei uma figura que se aproximou. Esta figura que à princípio era um homem, de repente se transformou numa bela e sensual mulher,  olhos verdes e semi nua. Caí em seus braços feito um patinho que se joga na lagoa. Em meio àquelas carícias, percebi que sua fisionomia sofria transformações, de repente os olhos deixaram de ser verdes, o rosto variava de feminino para masculino e então, uma sensação de estranhamento começou a tomar conta de mim o que fez com que minha consciência  despertasse, minha lucidez aumentasse e num estalo, tomei conhecimento do que se passava naquele momento. Me dei conta de que estava projetado fora do corpo e que aquela pessoa era uma entidade assediadora. Então eu disse, já dono da minha razão: “Pare, vamos parar, você não é a minha mulher! Eu não te quero!” A entidade então, com sua fisionomia feminina, me olhou com uma carinha de decepção e eu de repente já despertava no corpo físico.”

 Um relato deste nos faz colher observações muito importantes. A primeira delas é que o espírito não é homem nem mulher, mas sim, que ele “está” homem ou “está” mulher. Espírito não tem sexo, o aparelho reprodutor é necessidade do corpo físico em parceria com a lei da evolução na sua tarefa de reencarnação e progresso na marcha da vida. Nascemos homem ou mulher afim de atender à estas necessidades e da mesma forma, quando morremos, nosso espírito, habituado a esta característica, leva consigo de forma inconsciente a tipologia sexual da sua ultima vida. Quando desencarnados podemos adquirir afinidade com nosso corpo espiritual a ponto de determos a capacidade de moldar este corpo de acordo com a nossa vontade, nos moldando como mulher ou homem ou até mesmo um animal. Também podemos nos apresentar com a aparência que tivemos de alguma outra vida anterior. Seguindo em frente, o espírito assediador pode captar em nosso campo áurico as nossas preferências sexuais e se moldar de acordo, afim de se tornar irresistível o bastante para conseguir o almejado. O assediador neste relato poderia ser alguém que à principio se apresentava predominantemente como homem, mas para poder se aproximar de mim e conseguir satisfazer as suas necessidades sexuais se moldou de mulher. Então se engana quem teve um sonho erótico com aquela gata da novela pois as chances de você ter se relacionado com um espírito obsessor se passando por ela são de 99%.

“…Quando ocorreu o desprendimento, eu me encontrava em algum ambiente extrafísico acompanhado de duas pessoas que haviam me conduzido à porta daquilo que depois concluí ser um bordel. Logo que cheguei, uma mulher que estava na entrada disse: “Ah não, eu quem vou ficar com ele!” Então ela pegou na minha mão e me conduziu para dentro daquela casa onde haviam vários quartos muito grandes e várias camas espalhadas, todas elas ocupadas por pessoas fazendo sexo. O que me impressionou ainda mais foi o cheiro insuportável que estava impregnado no ambiente que traduzindo de forma suave, seria cheiro de “Sexo”. Então a moça encontrou o que parecia ser a única cama disponível naquele lugar e me levou para lá. Então ela quis retirar a minha roupa e eu, que estava lúcido a interrompi, dizendo de forma respeitosa que não faria o que ela estava pretendendo. Virei as costas e saí de lá. Ao sair da casa foi automático o meu retorno ao corpo.”

 O plano espiritual é uma continuidade do plano físico! Na verdade é o contrário! Então nos planos espirituais também existem prostíbulos onde os espíritos se satisfazem sexualmente. Estes prostíbulos não recebem somente espíritos desencarnados como também espíritos de pessoas encarnadas sedentos de sexo que enquanto dormem saem do corpo e vão parar naqueles ambientes devido à lei da atração, afim de se satisfazerem e desta forma também satisfazem as necessidades daqueles desencarnados. Estes encontros extrafísicos podem ocorrer não somente entre desencarnados, mas também entre encarnados com desencarnados, como também somente entre encarnados.

“…Fiz meus exercícios e relaxei quando começo a sentir a chegada do Estado Vibracional. Ele veio trazendo a oportunidade de uma nova projeção consciente. Então, com muita dificuldade consegui me desprender do corpo físico, pois sentia a forte atração dos filamentos energéticos do duplo etérico. Quando consegui desprender, não conseguia abrir os olhos. A catalepsia que atingia meu corpo físico deitado na cama refletia nos meus olhos astrais. Fato muito comum no início das minhas projeções. Muitas vezes só consigo ter imagens muitos segundos após ter saído do corpo e também já se encontrando longe da faixa do cordão. Com frequência tenho meus olhos cerrados pela força da catalepsia astral, não só meus olhos, como muitas vezes, alguns membros. Então, sem conseguir enxergar, sai tateando as paredes até chegar na escada e contando os degraus cheguei na minha área, onde gosto de iniciar meu voo projetivo. Ao dar um pequeno salto, na tentativa de iniciar o voo, sinto uma mão suave e fria segurando a minha mão direita neste exato momento. Isto fez com que eu ficasse pairando no ar. Eu, que não enxergava, suspeitei que pudesse ser algum assediador então perguntei: “Qual o seu nome? Quem é?” Não tive resposta , então perguntei de novo e veio: “Tá bom, vou dizer – meu nome é Aurora!” (naquele dia eu havia assistido ao desenho da bela adormecida com minha filha, cuja a princesa adormecida se chama Aurora, o que me fez ter certeza de que era uma entidade assediadora). Com a outra mão, ela pegou na minha mão esquerda, se posicionou na minha frente e colocou a minha mão sobre o meu órgão genital e disse: “Foi com esse aqui que eu me satisfiz hoje logo depois da minha morte!” Então eu, desconcertado e sem conseguir enxergar, pedi para que ela parasse com aquilo, que eu não queria isto para mim. Então o descontrole emocional que tomou conta de mim me conduziu de volta ao corpo e fiquei horas da madrugada refletindo à respeito do ocorrido. No retorno ao corpo fiquei pensando se aquele encontro poderia ter sido patrocinado por algum amparador com o intuito de me dar uma boa lição ou algo assim, pode ser também, vai saber! Acontece que agradeci aos amparadores e principalmente àquela entidade cuja atitude me ajudou de forma extraordinária dando-me o recado de que eu precisava, utilizando-se da sempre eficiente “impacto-terapia”. Voltei meus pensamentos de amor a favor dela e do seu despertar.”

Conforme mencionado, naquele dia eu havia assistido ao desenho da princesa Aurora com minha filha, o que me leva a crer que aquela entidade poderia tanto ter passado horas do dia acoplada em mim, devido às minhas vibrações, como também pode ter retirado aquela informação através da leitura de meu campo áurico.

Outro fator de importante destaque e que não pode deixar de ser citado é a questão dos pensamentos desequilibrados e as fantasias sexuais. Pensamentos sexuais, conforme dito antes, geram fortes correntes energéticas no astral, principalmente no momento do clímax, atraindo para perto de nós as companhias compatíveis. A prática da sexualidade em suas diversas formas, utilizando-se de fantasias sexuais como, por exemplo, ficar com alguém mas com fixação mental no traseiro da colega do trabalho ou na barriga tanquinho do bonitão da academia, é porta aberta para atração de entidades assediadoras e outras coisas mais. A energia gerada atinge não somente os espíritos nesta frequência como também à pessoa alvo da fantasia, levando até ela assediadores e formas-pensamento bastante prejudiciais, assunto também suficiente para outro artigo.

Quanto ao que ela disse, “me satisfiz hoje, logo depois da minha morte!”, acredito que seja apenas uma frase de impacto, no que diz respeito ao “logo depois da minha morte”, pois ela não deve ter morrido naquele dia. Ela já demonstrava ser dona de certa experiência na arte da obsessão, ou pode ser devido a sua percepção de espaço/tempo que no astral funciona de forma diferente.

Quer dizer que estamos sempre acompanhados no momento de nossas intimidades com nosso parceiro? Digo que nunca estamos sozinhos. Engana-se quem pensa o contrário! Não são os espíritos que vivem entre nós mas sim, nós quem vivemos entre os espíritos, agora qual o tipo de companhia nós temos depende dos nossos pensamentos. Se estamos acompanhados de espíritos elevados, estes se afastam nestes momentos e até servem de guardiões para que outros mal intencionados não entrem em nossa casa e participem desses momentos. Segundo o livro “Sexo alem da Morte” do médium R.A. Ranieri, orientado pelo espírito André Luiz, cuja leitura é altamente recomendada para quem se interessa pelo assunto, estes guardiões protetores situam-se à porta dos lares onde reina o amor e o respeito conjugal, impedindo a entrada de assediadores nos momentos de intimidade do casal. Agora se nossos pensamentos são desequilibrados, se nos utilizamos fantasias e orgias mais, com certeza estaremos acompanhados talvez, não por uma mas por dezenas de entidades numa grande orgia grupal, esta é a dura realidade.

O que fazer para que isso não aconteça? Cuidar dos nossos pensamentos, vigiar, orar, meditar, fazer sempre práticas energéticas pessoais e para o ambiente da nossa casa e algumas vezes até mesmo ir a algum centro espírita tomar um passe, se for o caso. Viver um relacionamento verdadeiro e dedicado com seu parceiro, ou seja, tudo dependerá mesmo da mudança pensamental. Segundo Waldo Vieira, Chico Xavier e outros grandes médiuns do nosso tempo, a questão da obsessão sexual é a modalidade de obsessão mais difícil que se tem de superar e isso reside no fato de que ela, diferente de muitas outras, é doce como o mel, traz alegria e contentamento. Eis o tamanho da dificuldade da questão.

Enfim, todo este conteúdo é no sentido de um alerta quanto à devida atenção das nossas vibrações no campo sexual mas precisa-se deixar claro de que sexo é uma necessidade fisiológica do ser humano tal qual ir ao banheiro. Em nenhuma hipótese devemos associar sexo ao pecado, pois se o fosse, não ocuparia lugar prioritário na marcha da vida e da evolução dos seres, de todas as espécies. Sexo é obra divina e o que precisa ser dominado é a sua utilização de forma equilibrada, pois tudo de mais ou de menos trás problemas. A questão sexual é tão importante que afeta o estado psico-emocional do indivíduo, e seu desequilíbrio pode afetar não somente o próprio indivíduo como até mesmo a estabilidade da sociedade, pois a contenção das energias sexuais ou o excesso descontrolado pode levar o homem à violência e ao crime. Sexo não é imundície nem imoralidade, é providência divina para realização dos projetos de causa maior da espiritualidade, é oportunidade de desenvolvimento e aqui finalizo aproveitando para transcrever um excelente trecho do livro “Sexo além da morte”:

“Deus que criou o sexo não o fez nem moral nem imoral, fê-lo natural e simples para alegria do homem e da mulher e para progresso dos Espíritos. Sexo é obra divina e o Criador se compraz em verificar que através dele os seres avançam universo a dentro ao encontro de maiores possibilidades e alcançam cada dia maior ascensão espiritual. O sexo sublimar-se-á através dos tempos e por ele, os seres que gravitam nas sombras encontrarão o entendimento maior e se aproximarão do Reino de Deus.”

  • Consciência em Evolução – por Lindolfo Soares de Souza – em 06/10/2017.

 

Um comentário em “Obsessões Sexuais

Adicione o seu

  1. Ótimo texto! O conteúdo dos sonhos que a psicanálise aborda corrobora com suas considerações feitas a partir da projeção astral. Reminiscências diurnas.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: